MEGA 94


luan-santana

Um dos cantores mais populares do Brasil atualmente, Luan Santana deu uma entrevista reveladora à Revista Quem! O sertanejo explicou que pensa em desacelerar o ritmo intenso da carreira, que inclusive o levou a um estado de ansiedade: “O filme que passa na minha cabeça é onde eu quero chegar. Até onde eu quero ir. Será que eu quero ficar velhinho cantando? Será que eu quero mais um tempo e já está bom? Desacelerar? Estava até falando com meus pais sobre isso, converso com a Jade também. A gente é ser humano, tem momentos. Pensamos uma coisa uma hora e depois, pensamos outra. Quando eu paro para avaliar esses 11 anos – claro, que sou muito feliz com toda experiência que vivi, tudo que represento para as pessoas – sempre penso até onde quero levar isso!”.

Luan Santana ainda falou sobre as pressões que sofre por ser um grande artista: “Sou muito ansioso. Inclusive, esses tempos aí, estava numa onda de tomar remédio para dormir, porque eu não estava conseguindo. É ruim isso, é uma vida que não te leva a lugar algum. Mas vai batendo um desespero porque vai chegando (a hora de acordar), e você vai olhando no relógio, pensando que precisa dormir. Estava nessa onda, mas consegui sair”.

Mesmo consagrado, Luan explicou que ainda se sente inseguro: “Sou muito mais seguro do que antes, mas ainda tenho minhas inseguranças. A insegurança é do ser humano. O artista precisa da sensibilidade. Às vezes, as coisas frias e pesadas do mundo acabam atrapalhando muito esse lance do lado criativo, da inspiração, e a gente não consegue separar as coisas. Isso acaba ocasionando a insegurança. O artista tem que estar bem, ele tem essa cobrança. Estava até falando com o Padre Fábio de Mello esses dias. O artista tem essa cobrança, mesmo que involuntária, de estar sempre bem, de estar sempre sorrindo. Isso é bem difícil. Porque, às vezes, a gente está ali no palco cantando o amor e sorrindo, falando ‘joga a mão no céu’, e em casa aconteceu alguma coisa que está te deixando para baixo. Ou no próprio trabalho aquilo está te puxando contra. E você precisa vestir o personagem, estar bem. As pessoas não têm culpa, elas vieram aqui para me ver e querem me ver bem. Essa cobrança mata a gente, é bem complicado”.



Fonte: Postado em: 19-08-2019


luan-santana

Um dos cantores mais populares do Brasil atualmente, Luan Santana deu uma entrevista reveladora à Revista Quem! O sertanejo explicou que pensa em desacelerar o ritmo intenso da carreira, que inclusive o levou a um estado de ansiedade: “O filme que passa na minha cabeça é onde eu quero chegar. Até onde eu quero ir. Será que eu quero ficar velhinho cantando? Será que eu quero mais um tempo e já está bom? Desacelerar? Estava até falando com meus pais sobre isso, converso com a Jade também. A gente é ser humano, tem momentos. Pensamos uma coisa uma hora e depois, pensamos outra. Quando eu paro para avaliar esses 11 anos – claro, que sou muito feliz com toda experiência que vivi, tudo que represento para as pessoas – sempre penso até onde quero levar isso!”.

Luan Santana ainda falou sobre as pressões que sofre por ser um grande artista: “Sou muito ansioso. Inclusive, esses tempos aí, estava numa onda de tomar remédio para dormir, porque eu não estava conseguindo. É ruim isso, é uma vida que não te leva a lugar algum. Mas vai batendo um desespero porque vai chegando (a hora de acordar), e você vai olhando no relógio, pensando que precisa dormir. Estava nessa onda, mas consegui sair”.

Mesmo consagrado, Luan explicou que ainda se sente inseguro: “Sou muito mais seguro do que antes, mas ainda tenho minhas inseguranças. A insegurança é do ser humano. O artista precisa da sensibilidade. Às vezes, as coisas frias e pesadas do mundo acabam atrapalhando muito esse lance do lado criativo, da inspiração, e a gente não consegue separar as coisas. Isso acaba ocasionando a insegurança. O artista tem que estar bem, ele tem essa cobrança. Estava até falando com o Padre Fábio de Mello esses dias. O artista tem essa cobrança, mesmo que involuntária, de estar sempre bem, de estar sempre sorrindo. Isso é bem difícil. Porque, às vezes, a gente está ali no palco cantando o amor e sorrindo, falando ‘joga a mão no céu’, e em casa aconteceu alguma coisa que está te deixando para baixo. Ou no próprio trabalho aquilo está te puxando contra. E você precisa vestir o personagem, estar bem. As pessoas não têm culpa, elas vieram aqui para me ver e querem me ver bem. Essa cobrança mata a gente, é bem complicado”.



Fonte: Postado em: 19-08-2019
MEGA POINT
Av. Afonso Pena 5154
Campo Grande MS
Whatsapp - 99143-9494

3042-9494
Mega94 (c)- Todos os direitos reservados.