MEGA 94


miley-cyrus-elle11

Miley Cyrus é a capa de Agosto da revista Elle americana, e a artista comentou sobre seu episódio em “Black Mirror”, carma, pessoas em situação de rua, feminismo e seu relacionamento com Liam Hemsworth.

A cantora casou com Liam há sete meses, após 10 anos que começaram a namorar. Mas ela ainda conta que as pessoas não entendem seu casamento. Ela deixou claro que, por mais que esteja casada com um homem, ela ainda sente atração por mulheres.

“É muito confuso para as pessoas que eu esteja casada. Mas minha relação é única. E eu não sei se eu deixaria as pessoas saberem mais sobre ela publicamente porque ela é bem complexa e moderna. Eu não acho que nós estamos em um momento que as pessoas entendem. Será que as pessoas acham que eu fico em casa de avental fazendo janta?

Eu estou em uma relação hétero, mas eu ainda me sinto muito atraída sexualmente por mulheres. As pessoas viram vegetarianas por motivos de saúde, mas bacon ainda continua sendo bom. Eu tomei a decisão de ser parceira. Essa é a pessoa que mais me defende. Eu definitivamente não me encaixo no estereótipo de esposa. Eu nem gosto dessa palavra”.

Já o feminismo e empoderamento a ajudaram a escrever seu sétimo álbum, “She Is Miley Cyrus”. O disco será formado por três EPs, tendo só um deles “She Is Coming” lançado. Sobre o nome do disco, ela comentou: “‘Ela’ não representa um gênero. ‘Ela’ não é uma mulher. ‘Ela’ não se refere a uma vagina. Ela é uma força da natureza. Ela é poder. Ela pode ser o que quiser, então, ela é tudo”.

Miley também comentou que detesta a palavra “egoísta”, pois é bastante usada para julgar mulheres e suas vidas.

“As pessoas acham que temos que encher o mundo de pessoas. E quando isso não está nos nossos planos, elas ficam tão bravas e julgam tanto que começam a fazer leis para forçar que você faça isso – mesmo que você fique grávida em uma situação violenta.

Se você não quer ter filhos, as pessoas se sentem mal por você, como se você fosse uma mulher fria e sem coração que não é capaz de amar. Por que somos ensinadas que amar é colocar você mesma em segundo lugar? Se você se ama, você vem em primeiro lugar”.

A cantora tem uma ONG chamada Happy Hippie, que ajuda pessoas em situação de rua, LGBTs e a população vulnerável. Ela comentou que isto a orgulha muito mais do que ter vários Grammys na prateleira.

Miley revelou que não acredita em carma, e citou sua nova música “Bad Karma”. “Só é causa e efeito”, disse. E explicou como nada é mais forte que a natureza. “Nada [é mais poderoso que ela]. E a natureza é feminina. Quando ela está com raiva, não foda com ela. É assim que eu sinto que as mulheres são agora. A terra está com raiva.”.

“Nós fazemos com o planeta o que fazemos com as mulheres. Nós só pegamos tudo e esperamos que ele continue produzindo. Ele está exausto. Não consegue mais produzir. Nós estamos deixando o planeta péssimo e eu me recuso a dar ele assim para as minhas crianças. Até que eu saiba que os meus filhos poderão ver peixes na água, eu não vou trazer outra pessoa para lidar com isso”.

Cyrus, como diz o título da matéria da Elle, finalmente se encontrou. Ela comentou que:

“No momento em que eu estou em minha vida, eu me sinto o mais poderosa que já fui. Eu gosto do jeito que me sinto quando sou mais sexual, mas eu não faço isso pelos homens. Eles não podem ter o prazer de achar que as decisões que eu tomo em minha carreira são para eles terem mais prazer. Eu não acho que um cara vai comprar o meu álbum porque ele me acha gostosa. Isso não me ajuda”.

Já sobre “Black Mirror” e Ashley O, ela desabafou:

“[Minhas] novas músicas estão definitivamente contando essa história [de empoderamento]. E assim é o meu episódio do Black Mirror. A personagem sou eu. Eles contaram do jeito que sempre fazem, mas a indústria já está bastante sombria. E em certos momentos eu com certeza me senti como Ashley. Eu ainda me sinto.”



Fonte: Postado em: 12-07-2019


miley-cyrus-elle11

Miley Cyrus é a capa de Agosto da revista Elle americana, e a artista comentou sobre seu episódio em “Black Mirror”, carma, pessoas em situação de rua, feminismo e seu relacionamento com Liam Hemsworth.

A cantora casou com Liam há sete meses, após 10 anos que começaram a namorar. Mas ela ainda conta que as pessoas não entendem seu casamento. Ela deixou claro que, por mais que esteja casada com um homem, ela ainda sente atração por mulheres.

“É muito confuso para as pessoas que eu esteja casada. Mas minha relação é única. E eu não sei se eu deixaria as pessoas saberem mais sobre ela publicamente porque ela é bem complexa e moderna. Eu não acho que nós estamos em um momento que as pessoas entendem. Será que as pessoas acham que eu fico em casa de avental fazendo janta?

Eu estou em uma relação hétero, mas eu ainda me sinto muito atraída sexualmente por mulheres. As pessoas viram vegetarianas por motivos de saúde, mas bacon ainda continua sendo bom. Eu tomei a decisão de ser parceira. Essa é a pessoa que mais me defende. Eu definitivamente não me encaixo no estereótipo de esposa. Eu nem gosto dessa palavra”.

Já o feminismo e empoderamento a ajudaram a escrever seu sétimo álbum, “She Is Miley Cyrus”. O disco será formado por três EPs, tendo só um deles “She Is Coming” lançado. Sobre o nome do disco, ela comentou: “‘Ela’ não representa um gênero. ‘Ela’ não é uma mulher. ‘Ela’ não se refere a uma vagina. Ela é uma força da natureza. Ela é poder. Ela pode ser o que quiser, então, ela é tudo”.

Miley também comentou que detesta a palavra “egoísta”, pois é bastante usada para julgar mulheres e suas vidas.

“As pessoas acham que temos que encher o mundo de pessoas. E quando isso não está nos nossos planos, elas ficam tão bravas e julgam tanto que começam a fazer leis para forçar que você faça isso – mesmo que você fique grávida em uma situação violenta.

Se você não quer ter filhos, as pessoas se sentem mal por você, como se você fosse uma mulher fria e sem coração que não é capaz de amar. Por que somos ensinadas que amar é colocar você mesma em segundo lugar? Se você se ama, você vem em primeiro lugar”.

A cantora tem uma ONG chamada Happy Hippie, que ajuda pessoas em situação de rua, LGBTs e a população vulnerável. Ela comentou que isto a orgulha muito mais do que ter vários Grammys na prateleira.

Miley revelou que não acredita em carma, e citou sua nova música “Bad Karma”. “Só é causa e efeito”, disse. E explicou como nada é mais forte que a natureza. “Nada [é mais poderoso que ela]. E a natureza é feminina. Quando ela está com raiva, não foda com ela. É assim que eu sinto que as mulheres são agora. A terra está com raiva.”.

“Nós fazemos com o planeta o que fazemos com as mulheres. Nós só pegamos tudo e esperamos que ele continue produzindo. Ele está exausto. Não consegue mais produzir. Nós estamos deixando o planeta péssimo e eu me recuso a dar ele assim para as minhas crianças. Até que eu saiba que os meus filhos poderão ver peixes na água, eu não vou trazer outra pessoa para lidar com isso”.

Cyrus, como diz o título da matéria da Elle, finalmente se encontrou. Ela comentou que:

“No momento em que eu estou em minha vida, eu me sinto o mais poderosa que já fui. Eu gosto do jeito que me sinto quando sou mais sexual, mas eu não faço isso pelos homens. Eles não podem ter o prazer de achar que as decisões que eu tomo em minha carreira são para eles terem mais prazer. Eu não acho que um cara vai comprar o meu álbum porque ele me acha gostosa. Isso não me ajuda”.

Já sobre “Black Mirror” e Ashley O, ela desabafou:

“[Minhas] novas músicas estão definitivamente contando essa história [de empoderamento]. E assim é o meu episódio do Black Mirror. A personagem sou eu. Eles contaram do jeito que sempre fazem, mas a indústria já está bastante sombria. E em certos momentos eu com certeza me senti como Ashley. Eu ainda me sinto.”



Fonte: Postado em: 12-07-2019
MEGA POINT
Av. Afonso Pena 5154
Campo Grande MS
Whatsapp - 99143-9494

3042-9494
Mega94 (c)- Todos os direitos reservados.